A Fundação Alicia Koplowitz aposta para a pesquisa em psiquiatria infantil

Este programa permitiu que, em dez anos, tenham recebido formação nesta especialidade 150 médicos, com um orçamento superior a 13 milhões de euros

O complexo caminho a percorrer na corrida contra o alzheimer

Segunda-feira 03.09.2018

Auscultando a obra literária de Gabriel García Márquez

Terça-feira 28.08.2018

95 por cento dos usuários da saúde privada mostra uma satisfação completa

Sexta-feira 31.08.2018

A Fundação Alicia Koplowitz foi aberto o prazo de apresentação de candidaturas para a obtenção de 23 bolsas de Formação Especializada e de Apoio à Pesquisa em Psiquiatria da Infância e da Adolescência, que termina no próximo dia 15 de fevereiro, com um orçamento conjunto de 1,7 milhões de euros.

Desde o seu lançamento, em 2004, a iniciativa foi destinado 13,2 milhões de euros para a formação de 150 médicos.

Este programa, informa a Fundação, é o principal impulso para a Psiquiatria da Infância e Adolescência em Portugal, o único país da União Europeia em que esta matéria não é reconhecida como especialidade médica, apesar de sua crescente importância, já que 20% das crianças sofre de algum tipo de transtorno psiquiátrico.

Hoje, mais de 50.000 crianças espanhol -0,7% do total – sofrem de autismo, 5% da população infantil está afetada pelo Distúrbio de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), mas só é diagnosticada a 3% e 4,5% das meninas adolescentes e cerca de 0,5% dos adolescentes homens sofre de distúrbios alimentares.

O potencial de crescimento dessas doenças na sociedade atual, é um dos principais desafios.

Por isso, as Bolsas são destinadas a médicos especialistas em Psiquiatria (MIR) ou Psicólogos Clínicos (PIR) e tem como linhas de actuação preferenciais o autismo, a esquizofrenia, os transtornos afetivos, de atenção e de alimentação, bem como a hiperactividade e a neurofarmacología.

Desde o lançamento do Programa de Bolsas e Auxílios à Pesquisa, no ano de 2004, a Fundação Alicia Koplowitz foi destinado 13,2 milhões de euros para a formação e pesquisa neste campo. O orçamento tem experimentado um crescimento contínuo e sustentado no tempo, apesar da crise econômica.

Após a resolução desta convocatória terá conseguido a formação de 41 especialistas em Psiquiatria Infantil e Juvenil, a concessão de 58 bolsas de curtas estadias em centros de investigação de prestígio internacional e o financiamento de 52 projectos de investigação em Portugal, o que soma 151 beneficiários.

O número de Bolsas de Formação Avançada, em que se mantém, em sua X convocação em cinco para realizar, durante dois anos, estudos de pós-graduação nos Estados Unidos e Reino Unido, com uma dotação de us $ 50.000 e 30.000 libras anuais, respectivamente, que este ano soma quase um milhão de euros.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply